• Rodovia PR-407, Km 19, 215 - Praia de Leste
  •   0800 000 0974
  • prefeitura@pontaldoparana.pr.gov.br Telefones Úteis

  • HORÁRIO DE ATENDIMENTO: DE SEGUNDA A SEXTA DAS 08H00 ÀS 12H00 E DAS 13H30 ÀS 17H00
  • PINGUINS SERÃO SOLTOS NO MAR AMANHÃ (08/10/22) EM PONTAL DO SUL

    Sexta-feira, 07 de outubro de 2022

    Visualizada 1478 vezes

    Luiz Michelin Junior - Imprensa


    Neste sábado, 08/10/22, às 10h, na praia de Pontal do Sul (próximo a Assenodi – Associação dos Servidores do 9º DRF), um grupo de dez Pinguins-de-Magalhães voltará para a casa e você poderá acompanhar esse momento emocionante!

     

    A equipe do LEC - Laboratório de Ecologia e Conservação do CEM - Centro de Estudos do Mar da UFPR, via PMP-BS - Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, fará a soltura dos animais reabilitados que estavam a alguns meses em tratamento.

     

    MAIS DE 800 PINGUINS ENCALHARAM NO LITORAL PARANAENSE NO ÚLTIMO MÊS

     

    Esta época do ano é marcada pela chegada de Pinguins-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) no litoral brasileiro. Só em setembro deste ano, foram registrados 834 encalhes da espécie no litoral do Paraná. Os animais foram atendidos pela equipe do LEC. Foi o maior número de pinguins resgatados este ano pela equipe na região.

     

    Entre os meses de maio e início de novembro, é comum encontrarmos pinguins na costa brasileira do sul e sudeste. Isso acontece porque eles deixam suas áreas reprodutivas no sul da Patagônia (Argentina e Chile) e migram para as águas brasileiras em busca de alimento. O trajeto de quase 4.000 km muitas vezes deixa os animais cansados e debilitados, facilitando o encalhe, principalmente dos animais mais jovens, que são inexperientes e têm menor quantidade de reservas energéticas.

     

    “Os encalhes são mais frequentes quando os animais encontram situações ruins oceanográficas e climáticas, como as frentes frias que afetam a condição de saúde dos animais já debilitados e trazem suas carcaças para as praias”, explica a bióloga e coordenadora do PMP-BS via LEC-UFPR, Camila Domit.

     

    Desde o início deste ano, foram registrados 1.368 encalhes de pinguins na costa paranaense. Cerca de 3% deles foram resgatados vivos e entre estes a maioria apresentava quadro de desnutrição e debilitação. Os veterinários e tratadores da equipe do LEC, via PMP-BS, fazem o atendimento dos animais para que recuperem a saúde e voltem à natureza. No caso dos pinguins, em geral, são formados grupos de oito a dez aves para soltura.

     

    SOBRE O PMP-BS

     

    O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

     

    Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

     

    O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O LEC/UFPR monitora o Trecho 6 (Paraná), compreendido entre os municípios de Guaratuba e Guaraqueçaba.

     

    O QUE FAZER SE VOCÊ ENCONTRAR UM PINGUIM NA PRAIA?

     

    Ao encontrar pinguins debilitados ou mortos nas praias do litoral do Paraná, assim como outras aves marinhas, é possível acionar a equipe do LEC - Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR pelo fone: 0800 642 33 41 ou pelo Whatsapp (41) 99213 8746.

     

    #pinguins

    #pontaldoparaná

    #prefeituradepontaldoparaná

     

    Imagens: assessoria de imprensa do LEC-UFPR

     

     Outras Notícias